TRabalhando com Vim

Sem tradução para algo importante e bom para seu inglês.

Comandos Basicos para seu dia dia com Vim … Muito muito importante !

Cursor movement

  • h – move left
  • j – mover para Baixo
  • k – mover para Cima
  • l – move right
  • w – jump by start of words (palavras com pontuação)
  • W – jump by words (espaço entre palavras)
  • e – jump to end of words ( considerar palavras com pontuação)
  • E – jump to end of words (sem pontuação)
  • b – jump backward by words (punctuation considered words)
  • B – jump backward by words (sem punctuation)
  • 0 – (zero) começar uma linha
  • ^ – primeiro caractere não-branco da linha
  • $ – fim de linha
  • G – Go Para proximo Comando (prefixo com numero =5G ele avança 5 linhas)

Nota: Prefixo é um comando de movimento do cursor com um número para repeti-lo. Por exemplo, 4j descerá 4 linhas.

Insert Mode – Inserting/Appending text

  • i – start insert mode at cursor
  • I – insert at the beginning of the line
  • a – append after the cursor
  • A – append at the end of the line
  • o – open (append) blank line below current line (no need to press return)
  • O – open blank line above current line
  • ea – append at end of word
  • Esc – exit insert mode

Editando

  • r – replace a single character (does not use insert mode)
  • J – join line below to the current one
  • cc – change (replace) an entire line
  • cw – change (replace) to the end of word
  • c$ – change (replace) to the end of line
  • s – delete character at cursor and subsitute text
  • S – delete line at cursor and substitute text (same as cc)
  • xp – transpose two letters (delete and paste, technically)
  • u – undo
  • . – repeat last command

Marcando um Texto (modo Visual)

  • v – start visual mode, mark lines, then do command (such as y-yank)
  • V – start Linewise visual mode
  • o – move to other end of marked area
  • Ctrl+v – start visual block mode
  • O – move to Other corner of block
  • aw – mark a word
  • ab – a () block (with braces)
  • aB – a {} block (with brackets)
  • ib – inner () block
  • iB – inner {} block
  • Esc – exit visual mode

  Comandos Visuais

  • |  shift right
  • < – shift left
  • y – yank (copy) marked text
  • d – delete marked text
  • ~ – switch case

REcortar e Colar

  • yy – yank (copy) a line
  • 2yy – yank 2 lines
  • yw – yank word
  • y$ – yank to end of line
  • p – put (paste) the clipboard after cursor
  • P – put (paste) before cursor
  • dd – delete (cut) a line
  • dw – delete (cut) the current word
  • x – delete (cut) current character

Saindo/ saida / Exiting

  • :w – write (save) the file, but don’t exit
  • :wq – write (save) and quit
  • :q – quit (fails if anything has changed)
  • :q! – quit and throw away changes

Buscar/Rescrita

  • /pattern – search for pattern
  • ?pattern – search backward for pattern
  • n – repeat search in same direction
  • N – repeat search in opposite direction
  • :%s/old/new/g – replace all old with new throughout file
  • :%s/old/new/gc – replace all old with new throughout file with confirmations

Trabalhando com inumeros arquivos

  • :e filename – Edit a file in a new buffer
  • :bnext (or :bn) – go to next buffer
  • :bprev (of :bp) – go to previous buffer
  • :bd – delete a buffer (close a file)
  • :sp filename – Open a file in a new buffer and split window
  • ctrl+ws – Split windows
  • ctrl+ww – switch between windows
  • ctrl+wq – Quit a window
  • ctrl+wv – Split windows vertically
Advertisements

O Basico de Bash Scripting

Calma !!! IREI voltar a falar sobre Docker na AWS e afins  ,, mas isso e muito tambem e importante aprender ou pelo  ter uma idea da sua necessidade basica!

Não e exatemente uma linguagem de programçao .Não existe sequer uma única melhor linguagem; existem apenas idiomas adequados ou talvez pouco adequados para fins particulares. –Herbert Mayer

O shell padrão na maior parte da distribuição atual do Linux é o Bash (shell Bourne-Again). Um script de shell é um “rápido e sujo ou rapido e rasterio”  de completar tarefas longas e repetitivas no linux.

 

Shebang

A primeira linha de um script que começa com um ‘ #! ‘ é chamado de shebang. Indica o intérprete do script.

#!/bin/bash

Neste caso, o intérprete do script é bash localizado  no /bin diretorio.

Make ou Marcador Executável

É uma prática manter a extensão do script como .sh, mas isso realmente não importa. O que importa é a permissão executável do script. Os comandos a seguir podem ser usados para tornar o arquivo executável.

chmod a+x myscript.sh
chmod 755 myscript.sh

Como Deveria estar?

Para tornar esse script disponível para todos os usuários, ele deve estar nos usuários $ PATH. Isso pode ser criado em diretórios diferentes conforme o requisito.

Para tornar esse script disponível para todos os usuários, ele deve estar nos usuários  $PATH.Isso pode ser criado em diretórios diferentes conforme o requisito necessario.

  • ~/bin/ – users private scripts (~ este e o home diretorio do usuario ou user)
  • /usr/local/bin – scripts disponivel para todos usuarios do sistema
  • /usr/local/sbin – scripts disponivel apenas para root do sistema

Variaveis

Definindo uma variavel

BAIRRO=REpublica

a variavel  BAIRRO aqui foi criado um atributo valor "REpublica". Para usar essa variável podemos usar $BAIRRO ou ${BAIRRO}. se a variável for usada no meio da string onde parte da string pode ser confundida como parte do nome da variável, chaves de usuário.. Example:

echo Eu moro em ${CIDADE}.${ESTADO}

Cuidado com Espaços?

Os espaços não devem ser usados antes do sinal = ao atribuir um valor a uma variável.

  1. BAIRRO =REpublica

Seu Script tentará executar "BAIRRO" comando com um argumento, "=REpublica".

  1. BAIRRO= REpublica

Seu Script tentará executar "REpublica" “Comando com a variável ambiental  "BAIRRO" sera definido por "".

Citações “Quotes simples ou duplas

As citações “quotes” preservam espaços em branco.

CIDADE="Sao Paulo"

echo  $CIDADE # prints Sao Paulo
echo "$CIDADE" # prints Sao      Paulo
echo '$CIDADE' # prints $CIDADE

Aspas simples desabilitam a referência de variáveis.

Substituição de Comando

A substituição de comandos reatribui a saída de um comando ou até vários comandos invocando um subshell. Existem 2 maneiras de usá-lo. Ou usando  `backquotes` também conhecido como `backticks` ou usando (parênteses). Exemplo:

MYHOSTNAME=`hostname`

or

MYHOSTNAME=$( hostname )

Substitui a saída do comando hostname na variável por  MYHOSTNAME.

 

Comandos Basicos Linux /Fedora

Esses comandos vao ajudar a dar continuidade para DevOps .

Aqui sera escrito os mais basicos dos comandos que serão uteis !


mostrando seu sistema  Linux

[root@dsouza ~]# uname -a
Linux fugazi.com 4.15.14-300.fc27.x86_64 #1 SMP Thu Mar 29 16:13:44 UTC 2018 x86_64 x86_64 x86_64 GNU/Linux

Display Kernel Release Information

[root@dsouza ~]# uname -r 
4.15.14-300.fc27.x86_64 

Shows how long system has been running plus system load

[root@dsouza ~]# uptime
 01:12:46 up 9:01, 1 user, load average: 0.18, 0.56, 0.56 

Shows system hostname

[root@dsouza ~]# hostname
 fugazi.com 

Display IP address of host

[root@dsouza ~]# hostname -i 
fe80::f816:3eff:fee7:bf9b%eth0 184.168.221.104 

Shows system reboot history

[root@dsouza ~]# last reboot
reboot system boot 4.15.14-300.fc27 Mon Apr 9 13:11 still running
reboot system boot 4.15.14-300.fc27 Fri Apr 6 19:20 - 03:29 (08:09)
reboot system boot 4.15.14-300.fc27 Tue Apr 3 20:24 - 02:04 (05:40)
reboot system boot 4.15.14-300.fc27 Mon Apr 2 20:35 - 02:44 (06:09)
reboot system boot 4.15.14-300.fc27 Mon Apr 2 19:18 - 02:44 (07:25)
reboot system boot 4.15.13-300.fc27 Sun Apr 1 22:16 - 02:48 (04:31)
reboot system boot 4.15.13-300.fc27 Sat Mar 31 23:54 - 04:31 (04:37) 

Shows current date and time

[root@dsouza ~]# date 
Sun Jun 7 09:37:40 IST 2015 

Shows current date and time in UTC

[root@dsouza ~]# date --utc 
Tue Apr 10 04:05:10 UTC 2018

Shows calendar of the month

[root@dsouza ~]# cal 
   April 2018 
Su Mo Tu We Th Fr Sa
 1  2  3  4  5  6  7
 8  9 10 11 12 13 14 
15 16 17 18 19 20 21 
22 23 24 25 26 27 28 
29 30 

Display who is logged in

[root@dsouza ~]# w
 01:06:25 up 8:54, 1 user, load average: 0.24, 0.51, 0.50
USER TTY LOGIN@ IDLE JCPU PCPU WHAT
dsouza tty2 16:12 8:54m 52:23 0.26s /opt/firefox/firefox/firefox --typ

Display who you are logged in as

[root@dsouza ~]# whoami
root

 

Dia-Dia com docker na aws.

Vamos la , nos pre-requisitos e no setup.

Aconselho dar uma lida na documentação Docker Enterprise edition for AWS.

por que eu to indo no que aprendi e concerteza irei esquecer mas por isso estou escrevendo..

Como fazer um Deployment

Existe  Opções de implantação
e tem duas maneiras de implantar Docker para AWS:

pode ser com  VPC pré-existente
ou pode usar um novo VPC criado pelo Docker
Pra nao da merda eu Recomedo que o Docker  AWS crie o seu VPC, pois permitindo que o Docker otimize  o seu ambiente.  de Instalação em um VPC existente isso requer mais trabalho. e senao ficar esperto ..

Vamos Criar um novissimo VPC
Eu irei tentar mostrar como pode cria um novo VPC, sub-redes, gateways e tudo isso é  necessário para executar Docker para AWS.  E a maneira mais fácil  e pratica com isso pode ir tomar café pq vc ganha tempo  e depois e  voce precisa fazer é executar o modelo do CloudFormation, responder algumas perguntas e pronto .. vai la pra tomar outro cafe..

e agora instalar usando um VPC EXISTENTE
Se você fizer essa instalaçao do Docker na AWS com um VPC existente, vai precisa fazer algumas etapas preliminares.   e  como nao entrarei em detalhes por  isso aqui so serve pra eu lembrar e mas indico que Consulte a configuração recomendada de VPC e sub-rede para obter mais detalhes e eu irei colocar link pra isso.

Escolha um VPC em uma região que você deseja usar.

Certifique-se de que o VPC selecionado esteja configurado com um Gateway de Internet, sub-redes e tabelas de rotas. (importante e ficar  bem esperto com vpc gratuito )

è preciso ter três sub-redes diferentes, idealmente cada uma em sua própria zona de disponibilidade. Se você estiver executando em uma região com apenas duas zonas de disponibilidade, você precisa adicionar mais de uma sub-rede a uma das zonas de disponibilidade. Para implementações de produção, recomendamos apenas a implantação em regiões com três ou mais Zonas de disponibilidade.

Quando  iniciar o docker para a pilha AWS CloudFormation, certifique-se de usar esse para VPCs existentes. Este modelo solicita o VPC e as sub-redes que você deseja usar para o Docker para AWS.

Pré-requisitos para o milagre divino
Acesse uma conta AWS com permissões para usar CloudFormation e criando os seguintes objetos. Conjunto completo de permissões necessárias.
Instâncias EC2 + Grupos de escala automática
Perfis IAM
Tabelas DynamoDB
Fila SQS
Sub-redes VPC + e grupos de segurança
ELB
Grupo de log CloudWatch
Chave SSH no AWS na região onde deseja implantar (necessário para acessar a instalação do Docker concluída)
Conta AWS que suporta EC2-VPC (Consulte as FAQ para obter detalhes sobre o EC2-Classic)
Para obter mais informações sobre a adição de um par de chaves SSH à sua conta, consulte os documentos do Amazon EC2 Key Pairs. e nao perder pra nao ter dores de cabeça.

Eu esstava lendo sobre que As partições AWS da China e dos EUA Gov Cloud não são atualmente suportadas. entao prescisa ser melhor estudada..

Agora vamos Configuração
O Docker da AWS ja vem instalado com um modelo CloudFormation que vem configurado Docker no modo swarm, executando em instâncias apoiadas por AMIs personalizados. Há duas maneiras de implantar o Docker na AWS. Você pode usar o AWS Management Console (baseado no navegador) ou usar a CLI AWS. Ambos têm as seguintes opções de configuração. (Atençao)

OPÇÕES DE CONFIGURAÇÃO
KeyName
Escolha a chave SSH para ser usada quando você SSH nos nós gerenciadores.

Tipo de Instância
O tipo de instância EC2 para seus nós de trabalho.

ManagerInstanceType
O tipo de instância EC2 para seus nós gerenciadores. Quanto maior o seu enxame, maior o tamanho da instância que você deve usar.

ClusterSize
O número de trabalhadores que deseja no seu enxame (0-1000).

ManagerSize
O número de gerentes em seu enxame. No Docker CE, você pode selecionar 1, 3 ou 5 gerentes. Recomendamos apenas 1 gerente para testes e configurações de desenvolvimento. Não há garantias de failover com 1 gerente – se o gerente único falhar o enxame também diminui. Além disso, a atualização de enxames de gerenciador único não está garantida para ter sucesso.

No Docker EE, você pode escolher executar com 3 ou 5 gerentes.

Recomendamos pelo menos 3 gerentes, e se você tiver muitos trabalhadores, você deve usar 5 gerentes.

EnableSystemPrune
Habilite se você deseja que o Docker for AWS remova automaticamente o espaço não utilizado em seus nós de enxame.

Quando habilitado, a ameixa do sistema docker é escalonada todos os dias, começando às 1:42 AM UTC em trabalhadores e gerentes. Os tempos de ameixa são escalonados ligeiramente para que nem todos os nós sejam podados ao mesmo tempo. Isso limita os pontos de recurso no enxame.

A poda remove o seguinte:

Todos os recipientes parados
Todos os volumes não utilizados pelo menos em um recipiente
Todas as imagens pendentes
Todas as redes não utilizadas
EnableCloudWatchLogs
Ative se você deseja que o Docker envie seus logs de contêiner para o CloudWatch. (“Sim”, “não”) Por padrão, sim.

WorkerDiskSize
Tamanho do volume de armazenamento efêmero dos trabalhadores em GiB (20 – 1024).

WorkerDiskType
Tipo de volume de armazenamento efêmero do trabalhador (“padrão”, “gp2”).

ManagerDiskSize
Tamanho do volume de armazenamento efêmero do gerente em GiB (20 – 1024)

ManagerDiskType
Gerador de tipo de volume de armazenamento efêmero (“padrão”, “gp2”)

 

 

 

Usando Docker na Aws

 

Aqui estou fazendo uma breve Introduçao ao uso de Docker na amazon , e na sequencia iremos inicia  com a mao na massa . usando docker , docker compose, e ansible e kubernets . o que aparecer irei testar..
Acredito que  principal intenção e mostrar a facilidade de usar e interagir em seu projeto  Docker na AWS  ou pelo tentar  mostrar o caminho  a ser seguido .

Está sendo ativamente desenvolvido para garantir que os usuários do Docker possam desfrutar de uma nova experiência  de serviço dentro da AWS  . Pode estar curioso para saber o que este projeto e o que ele tem a oferece para o gerenciamento de suas cargas de trabalho em desenvolvimento  e ṕrodução .

O Docker Nativo  da AWS.
Sim na aws tende-se a fornece uma solução nativa do Docker que evita algumas  complexidade operacional e tambem adiciona API adicionais desnecessárias .

Poedendo interagir diretamente com o Docker  e nesse sentido podendo incluindo a orquestração de seu serviço (container)  e nao tendo a necessidade de navegar por camadas extras da aplicaçao . Podendo concentrar no que mais importa: que é a execução de suas cargas de trabalho. com isso  ajuda você e sua equipe a oferecer mais valor ao negócio com mais agilidade no processos e nas entregas.

As habilidades que você e sua equipe já aprenderam e continuam aprendendo,  na utilização do Docker na área de trabalho ou em outro lugar automaticamente transferindo para usar o Docker no AWS. A consistência adicionada através de serviços em Cloud  e  também ajuda a garantir que uma migração ou uma estratégica para outras  serviços em nuvens (cloud) .

Evite o  retrabalho 

podendo utilizar o bootstraps da infra-estrutura recomendada para começar a usar  de forma automatica. Você não precisa se preocupar em rolar suas próprias instâncias, grupos de segurança ou balanceadores de carga ao usar  a AWS. (Dica isto gera custo e deve ser estudado para nao tomar susto na hora da conta ! ).

Da mesma forma, configurar e usar a funcionalidade do modo de enxame Docker para a orquestração de contêiner é gerenciada durante todo o ciclo de vida do cluster quando você usa  AWS. O Docker já coordenou os vários bits de automação que, de outra forma, estarias juntando sozinho para iniciar o modo de enxame Docker nessas plataformas. Quando o cluster terminar de inicializar, você pode pular diretamente e começar a executar os comandos do serviço docker.

Nós também fornecemos um caminho de atualização prescritivo que ajuda os usuários a atualizar entre várias versões do Docker de forma suave e automática. Em vez de experimentar o “problema de manutenção” à medida que pondera suas futuras responsabilidades, atualizando o software que você está usando, você pode atualizar facilmente para novas versões quando forem lançadas.

Base minima 
A distribuição  Linux  é personalizada usada na AWS  e é cuidadosamente desenvolvida para ser executar Docker  Tudo, desde a configuração do kernel até a pilha de rede, é personalizado para torná-lo um local favorável para executar. Por exemplo,  Aws  diz que assegura as versões do kernel  e são compatíveis com as últimas e melhores funcionalidades do Docker, como o driver de armazenamento overlay2.

Mas nada lhe impede de usar seu propria distro a qual você gosta de usar .coreOS, Debian, ubuntu ….etc

Auto-limpeza e autocuração ou autocorreção.
Mesmo o administrador mais consciencioso pode ser pego de surpresa por problemas como o logar inesperadamente agressivo ou o kernel do Linux matando processos com fome de memória. No Docker for AWS, seu cluster é resiliente a uma variedade de tais problemas por padrão. (isso e um problema grave porem nunca passei por isso).

A rotação do registro nativa do host está configurada para você automaticamente, então os logs conversíveis não usam todo o seu espaço em disco. Da mesma forma, a opção “sistema prune” permite garantir que os recursos do Docker não utilizados, como as imagens antigas, sejam limpos automaticamente. O ciclo de vida dos nós é gerenciado usando grupos de escala automática ou construções similares, de modo que, se um nó entrar em estado insalubre por motivos imprevistos, o nó é retirado da rotação do balanceador de carga e / ou substituído automaticamente e todas as suas tarefas de contêiner são reprogramadas .

Essas propriedades auto-limpeza e autocura são habilitadas por padrão e não precisam de configuração, para que você possa respirar mais fácil, pois o risco de tempo de inatividade é reduzido.

Registro nativo das plataformas
O registro centralizado é um componente crítico de muitas pilhas modernas de infraestrutura. Para que estes logs sejam indexados e pesquisáveis, são inestimáveis ​​para a depuração de problemas de aplicativos e sistemas à medida que surgiram. Fora da caixa, o Docker for AWS encaminha os logs dos contêineres para uma abstração do provedor da nuvem nativa (CloudWatch).

Ferramentas de relatório de erros do Docker de próxima geração
Um ponto de dor comum no relatório de problemas de código aberto é efetivamente comunicar o estado atual de sua infra-estrutura e os problemas que você está vendo para o rio a montante. No Docker for AWS, você recebe novas ferramentas para comunicar todos os problemas que você experimenta de forma rápida e segura para os funcionários da Docker. O Docker for AWS shell inclui um script docker-diagnostic que, a seu pedido, transmite informações de diagnóstico detalhadas para a equipe de suporte do Docker para reduzir o tradicional “please-post-the-output-of-this-command” de ida e volta freqüentemente encontrado em relatório de erros.

I Semana de Tecnologia da Informação – IFBA/Campus Eunápolis-BA

O Projeto Fedora Brasil, esteve presente na Semana Tecnologica da Informação relaizada pelo Instituto Federal de Ciências e Tecnologia da Cidade de Eunápolis. região Sul da Bahia .

     1 Semana de Tecnologia

Como Representante Do Projeto Fedora realizei atividades importante para a Instuição durante os dois dias de Evento.

 

Palestras Sobre Fedora !

Realizado no dia 27/11 falei sobre projeto e como participar e contribuir com Projeto Fedora

.IContribuir

Tivemos tambem perguntas dos Professores e alunos

IMG-20151128-WA0013

Segund dia de Evento foi

Palestra sobre Fedora Eletronic Labs e falei sobre como sao alguns sub-proejtos dentro do Fedora .

e tivemos ditribuiçao de  mini-kit adesivo do fedora e camisa do evento para alunos .

IMG-20151205-WA0001

Tambem foi muito produtivo com , consulta tecnicas sobre projeto Fedora e Fedora Cloud + Docker e Openstack  .Após as atividades oficiais do evento, estudantes e outros palestrantes se reuniram em rodas de conversas informais, conversando sobre projetos e gerando parcerias importantes para o ingresso de novos contribuidores.

23349583131_cd1c288900_b

Proximo ano Estaremos novamente para novo evento !

Fedora Day !! 2015

Fedora Linux is a distribution widely used in Brazil and is a project supported by Redhat . In addition to the development of the distribution Fedora fact be the basis for evolution of Redhat Linux.

Fedora is more than just software. It is a community of contributors from around the world , including volunteers and Red Hat employees , who work with each other to advance the interests of the free culture movement. Everyone is welcome to participate , regardless of their abilities , there will always be a place for you in our community !